Dissertações e Teses

Yinka Shonibare – Mostra “POP”(2013) Fonte: Stephen Friedman Gallery .

  • ABREU, José António Carvalho Dias de. Os abolicionismos na prosa brasileira: de Maria Firmina dos Reis a Machado de Assis. 472 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras. Universidade de Coimbra, Coimbra, 2013. Disponível em: https://estudogeral.sib.uc.pt/bitstream/10316/23777/1/Os%20Abolicionismos%20na%20Prosa%20Brasileira.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • ANDRETA, Bárbara Loureiro. Visões da escravatura na América Latina: “Sab” e “Úrsula”. 152 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Centro de Artes e Letras. Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/12081/DIS_PPGLETRAS_2016_ANDRETA_BARBARA.pdf?sequence=1. Acesso em Maio de 2018.
  • BATIGUIANI, Rosangeli de Fatima. Caminhos entrecruzados: história, escravidão e literatura em Úrsula (1859) E As Vítimas Algozes: Quadros Da Escravidão (1869). 130 f. Mestrado em HISTORIA, Programa de Pos-Graduação em História da Universidade Estadual de Montes Claros/Unimontes, 2016.
  • CARVALHO, Jéssica Catharine Barbosa de. Literatura e atitudes políticas: olhares sobre o feminino e antiescravismo na obra de Maria Firmina dos Reis. 128 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Piauí, 2018. Disponível em: https://drive.google.com/drive/folders/12dtFCFkzJsfjKUAhBh_VviO7iFym8tyl. Acesso em Maio de 2018.
  • CARVALHO, Virginia Silva de. A efígie escrava: a construção de identidades negras no romance Úrsula, de Maria Firmina Dos Reis. Dissertação (Mestrado em Letras), Fundação Universidade Estadual Do Piauí – FUESPI, 2013.
  • CORREIA, Janaína dos Santos. O uso de fontes em sala de aula: a obra de Maria Firmina dos Reis (1859) como mediadora no estudo da escravidão negra no Brasil.166 f. Dissertação (Mestrado em História Social) – Centro de Letras e Ciências Humanas. Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2013. Disponível em: http://www.uel.br/pos/mesthis/JanainaSCorreia.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • CUNHA, Maria de Lourdes Da Conceição. Os Destinos Trágicos da Figura Feminina no Romantismo Brasileiro. 158 f. Mestrado em Literatura e Crítica Literária, Pontifícia Universidade Católica De São Paulo, São Paulo, 2004.
  • DIOGO, Luciana Martins. Da sujeição à subjetivação: a literatura como espaço de construção da subjetividade, os casos das obras “Úrsula” e “A Escrava” de Maria Firmina dos Reis. 220 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Brasileiros) – Instituto de Estudos Brasileiros. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/31/31131/tde-01112016-103251/pt-br.php. Acesso em Maio de 2018.
  • FRANCISCO, Carla Cristine. Le portrait en contraste: l’imaginaire dans les représentations iconographiques et littéraires de la femme noire au Brésil (XIXe). (Dissertação Mestrado em Aire culturelle romaine). Université de Provence Aix Marseille I, Aix-Marceille I, França, 2012.
  • FRANCISCO, Carla Cristine. Mãe Susana, Mãe África – a ‘invenção’ da diáspora negra em Úrsula (1859) de Maria Firmina dos Reis. (Dissertação Mestrado em Aire culturelle romaine). Université de Provence Aix Marseille I, Aix-Marceille I, França, 2010.
  • JOB, Sandra Maria. Em texto e no contexto social: mulher e Literatura Afro-brasileiras 146 f. Doutorado em Literatura: Universidade Federal De Santa Catarina, Florianópolis, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/95228/294989.pdf?sequence Acesso em Maio de 2018.
  • MACAMBIRA, Débora Dias. Impressões do tempo. Os almanaques no Ceará (1870-1908). 236f. Dissertação(Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em História, Centro de Humanidades da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/2834 Acesso em Maio de 2018.
  • MENDES, Algemira de Macêdo. Maria Firmina dos Reis e Amélia Beviláqua na história da literatura brasileira: representação, imagens e memórias nos séculos XIX e XX. 372 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006. Disponível em: http://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/4207 Acesso em Maio de 2018.
  • MENDES, Melissa Rocha Teixeira. Uma análise das representações sobre as mulheres no Maranhão da primeira metade do século XIX a partir do romance Úrsula, de Maria Firmina dos Reis. 149 f. Dissertação (Mestrado em História Social) – Centro de Ciências Humanas. Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2013. Disponível em: http://www.ppghis.ufma.br/siteantigo/documentos/Dissertacao%20Melissa.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • NASCIMENTO, Juliano Carrupt do. O romance Úrsula de Maria Firmina dos Reis: estética e ideologia no romantismo brasileiro. 102 f. Dissertação (Mestrado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/NascimentoJC.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • OLIVEIRA, Adriana Barbosa de. Gênero e etnicidade no romance Úrsula, de Maria Firmina dos Reis. 107 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras. Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECAP-73WGED/disserta_o_revis_0.pdf?sequence=1. Acesso em Maio de 2018.
  • OLIVEIRA, Cristiane Maria Costa de. A escritura vanguarda de Maria Firmina dos Reis: inscrição de uma diferença na literatura do século XIX. Rio de Janeiro: UFRJ, Faculdade de Letras, 2001. Dissertação de Mestrado em Teoria Literária.
  • PALMEIRA, Francineide Santos. Vozes Afro-femininas na América Latina. (Tese Doutorado em Estudos Étnicos e Africanos). Universidade Federal da Bahia, UFBA, 2014.
  • PINHEIRO, Thayara Rodrigues. Vozes femininas em Úrsula, de Maria Firmina dos reis, “uma maranhense”. 94 f. Dissertação (Mestrado em Letras) -Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016.
  • RIO, Ana Carla Carneiro. Autoria, devir e interdição: os “entre-lugares” do sujeito no romance Úrsula. 137 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Faculdade de Letras. Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2015. Disponível em: http://docplayer.com.br/57759336-Ana-carla-carneiro-rio.html. Acesso em Maio de 2018.
  • ROCHA, Paraguassu de Fatima. A representação do herói marginal na literatura afro-brasileira: uma releitura dos romances Úrsula de Maria Firmina dos reis e Ponciá Vicêncio de Conceição Evaristo. 132 f. Mestrado em. Teoria Literária, Centro Universitário Campos De Andrade, Curitiba, 2008.
  • SANTOS, Carla Sampaio dos. A escritora Maria Firmina dos Reis: história e memória de uma professora no Maranhão do século XIX. Dissertação (mestrado) – Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/305305/1/Santos_CarlaSampaiodos_M.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • SANTOS, Katiana Souza Relações de gênero na segunda metade do Século XIX na perspectiva de Maria Firmina dos Reis: analise do romance Úrsula. 134 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Maranhão. São Luís, MA – 2015. Disponível em: http://www.pgcult.ufma.br/wp-content/uploads/2017/01/RELACOES-DE-GENERO-NA-SEGUNDA-.pdf Acesso em Maio de 2018.
  • SILVA, Régia Agostinho da. A escravidão no Maranhão: Maria Firmina dos Reis e as representações sobre escravidão e mulheres no Maranhão na segunda metade do século XIX. 177 f. Tese (Doutorado em História Econômica) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-14032014-094659/pt-br.php. Acesso em Maio de 2018.
  • SOUZA, Antonia Pereira de. A prosa de ficção nos jornais do Maranhão Oitocentista. 329 Tese (Doutorado) – UFPB/ CCHL Programa de Pós-graduação em Letras (PPGL), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa, 2017. Disponível em: http://tede.biblioteca.ufpb.br/handle/tede/9172 Acesso em Maio de 2018.
  • SOUZA, VANESSA FIGUEIREDO DE. Entre a letra e a lei: Narrativas e Identidades Femininas. 131 f. Mestrado em Humanidades, Culturas e Artes. Universidade Do Grande Rio – Prof. Jose de Souza Herdy, Duque de Caxias, 2014.
  • TELLES, Norma. Encantações: escritoras e tradição literária no Brasil, século XIX. 531 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Faculdade de Ciências Sociais. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1987. Referência: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/18403 acesso em maio de 2018.
  • ZIN, Rafael Balseiro. Maria Firmina dos Reis: a trajetória intelectual de uma escritora afrodescendente no Brasil oitocentista. 100 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) –  Faculdade de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: https://tede2.pucsp.br/bitstream/handle/19479/2/Rafael%20Balseiro%20Zin.pdf Acesso em Maio de 2018.

 

Sobre novas fontes documentais:

  • ADLER, Dilercy. “A mulher Maria Firmina Dos Reis: uma maranhense”. Editora Malê, 2018.
  • CRUZ, Mariléia dos Santos; MATOS, Érica de Lima de; SILVA, Ediane Holanda. “’Exma. Sra. d. Maria Firmina dos Reis, distinta literária maranhense’: a notoriedade de uma professora afrodescendente no século XI”. CEMOrOc-Feusp / Univ. Autònoma de Barcelona, set/dez 2018, p.151-166. Disponível em: http://www.hottopos.com/notand48/151-166Marileia.pdf Acesso em maio de 2018.
Yinka Shonibare – Mostra “POP”(2013) Fonte: Stephen Friedman Gallery .
Yinka Shonibare – Mostra “POP”(2013)
Fonte: Stephen Friedman Gallery .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *