Maria Firmina dos Reis, Mãe Suzana e Túlio: três corpos estranhos na literatura brasileira – Roberta Pedroso

PDF

ROBERTA FLORES PEDROSO

Professora da educação básica das redes estadual e municipal do município de Camaquã-RS; Licenciada em Letras e Pedagogia (ULBRA); Especialista em Literatura Brasileira (UFRGS); Mestre em Literatura Brasileira (UFRGS); Doutoranda em Literatura, Sociedade e História da Literatura (UFRGS).
florespedroso66@gmail.com

RESUMO

O presente artigo se propõe a discutir o narrador anunciado por Walter Benjamin e o narrador apresentado por Maria Firmina dos Reis, em Úrsula. Em que medida as duas propostas de narração se aproximam e se distanciam. Outro aspecto apresentado é a possibilidade de diálogo com Jean Baptiste Debret e Luís Gama.

Palavras-chave: Literatura afro-brasileira. Tipos narradores. Formas estéticas. Negro cativo. Representação.

REFERÊNCIAS

ALVES, Castro. O Navio Negreiro, cantos 40, 50 e 60. In: ALVES, Castro. Os melhores poemas de Castro Alves. Seleção e apresentação. Lêdo Ivo. São Paulo: Global, 1983.

BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.

CANDIDO, Antonio. Formação da Literatura Brasileira: momentos decisivos (1750-1880). Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2009.

DACANAL José Hildebrando. Ensaios Escolhidos. Porto Alegre: Leitura XXI, 2002.

DANZIGER, Leila. Melancolia à brasileira: A aquarela Negra tatuada vendendo caju, de Debret. In: Revista Eletrônica 19&20, Rio de Janeiro, v. III, n. 4, out. 2008.

DUARTE, Constância Lima. Gênero e etnia no nascente romance brasileiro: Úrsula. In: Revista de Estudos Feministas, v.13 n.2, 2005, p. 443-444.

DUARTE, Eduardo de Assis (org.). Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2011.

______. Literatura Afro-brasileira: 100 autores do século XVIII ao XXI. Rio de Janeiro: Ed.Pallas, 2014.

GAMA, Luís. Primeiras trovas burlescas de Getulino. In: Trovas burlescas e escritos em prosa. Org. Fernando Góes. São Paulo: Cultura, 1944.

NAVES, Rodrigo. Debret, o neoclassicismo e a escravidão. In:______. A Forma Difícil: ensaios sobre a arte brasileira. Edição revista e ampliada São Paulo, Companhia das Letras, 2011.

REIS, Maria Firmina dos. Úrsula. 3 ed. Rio de Janeiro: Presença,1988


Como citar: PEDROSO, Roberta Flores. Maria Firmina dos Reis, Mãe Suzana e Túlio: três corpos estranhos na literatura brasileira. Revista Firminas, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 106-116, jan/jul, 2021.

Publicado em: 11/03/2021

Editoria:

Fernanda Miranda
Luciana Diogo
Marília Correia

e_mail: revistafirminas@gmail.com

Arte | #1: Carolina Itzá

Diagramação |artigo: Érica Rodrigues

Capa | #1: Carolina Fernandes

Revisão |artigo: Ana Flávia Ribeiro

Edição de vídeos | #1 Aline Fátima

Logomarca | Wal Paixão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.