Os Periódicos não disponíveis na internet – XIX

Imagem da resenha de Úrsula publicada no jornal A Verdadeira Marmota, em 13/05/1861).
Imagem da resenha de Úrsula publicada no jornal A Verdadeira Marmota, em 13/05/1861).

1861

A Verdadeira Marmota (maio a setembro) 

  • Oito poemas: “Minha vida” (13/5/1861); “Por ver-te” (20/5/1861); “A uns olhos” (27/5/1861); “Uma hora na vida” (19/8/1861); “Não me ames mais” (26/8/1861); “Saudades” (3/9/1861); “A Constância” (tradução – 9/9/1861); “Dedicação” (cita Byron: “Je t’aime! je t’aime! Oh ma vie.” – 20/9/1861).
  • Quatro charadas: (20/5/1861; 27/5/186; 18/11/1861; 2/12/1861).  O poema “Uma hora na vida” foi publicado anteriormente no Publicador Maranhense, com uma dedicatória “à Exma. Sra. D. Thereza Francisca Ferreira de Jesus”).

 1862

A Verdadeira Marmota (fevereiro a março) 

  • Dois poemas: “Amor perfeito” (6/4/1862); “Elvira – Romance contemporâneo” (26/2, 2/3/, 10/3 e 17/3/1862).

 

1887

  • Revista Maranhense, ano 1, nº 2, outubro de 1887.

 Poema: “À Estremecida Madasinha Serra”.

1903

  • O Federalista – 19 de maio

Poema: “Ao Digníssimo Colega o Sr. Policarpo Lopes Teixeira, no Dia 30 de Abril…”

 

2 comentários

  1. Estou precisando consultar o jornal A Verdadeira Marmota para concluir um trabalho institucional sobre o bumba meu boi.
    Onde posso encontrá-lo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.