a estreia de uma talentosa maranhense

Era uma manhã de agosto, um homem estava prestes a morrer sozinho quando “alguém despontou longe, e como se fora um ponto negro no extremo horizonte, esse alguém, que

pouco e pouco se avultava, era um homem”, o único capaz de restituir a vida. Chamava-se “Túlio”. Parecia contar no muito 25 anos. Na “franca expressão de sua fisionomia adivinhava-se ‘a nobreza de um coração bem formado’; ‘o sangue africano refervia-lhe nas veias’ “, de modo que nem o clima nem a servidão podiam resfriá-lo: “Que ventura! – que ventura, podê-lo salvar!” ― foram as suas primeiras palavras.

Junto dele, uma velha africana, a “preta Susana”. Ela está metida numa “saia de grosseiro tecido de algodão preto” que vai até o “meio das pernas magras, e descarnadas”. Na cabeça, um “lenço encarnado e amarelo” que mal cobre seus cabelos brancos… Erguendo-se e deixando a máquina de fiar, ela toma um cachimbo nas mãos, enche-o de tabaco, acende-o e tira-lhe algumas baforadas de fumo. “Túlio está à sua frente com os braços cruzados sobre o peito”; diante de uma encruzilhada. Ela lhe afirma: “não houve mulher alguma mais ditosa do que eu”.

Os parágrafos acima fazem referências às primeiras personagens negras da história do romance brasileiro que narram suas vidas em primeira pessoa, representando desejos, projetos e revelando subjetividades.
São personagens do romance Úrsula (1859) ― primeiro livro de autoria de uma escritora negra no Brasil e primeiro romance feminino antiescravista da língua portuguesa. Escrito por Maria Firmina dos Reis, uma das inauguradoras da cena editorial feminina brasileira, esse livro começou a ser vendido em agosto de 1860, em São Luís, Maranhão.

Úrsula foi assinado por Maria Firmina dos Reis sob o pseudônimo “Uma Maranhense”, e talvez, isso tenha contribuído para que seu nome fosse apagado durante muito tempo da historiografia, mas não da história.

Leia o PDF


Como citar: DIOGO, Luciana Martins. A estreia de uma talentosa maranhense. Revista Firminas, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 64-71, jan/jul, 2021.

Publicado em: 11/03/2021

Editoria:

Fernanda Miranda
Luciana Diogo
Marília Correia

e_mail: revistafirminas@gmail.com

Arte | #1: Carolina Itzá

Diagramação | artigo: Érica Rodrigues

Capa | #1: Carolina Fernandes

Revisão | artigo: Ana Flávia Ribeiro

Edição de vídeos | #1 Aline Fátima

Logomarca | Wal Paixão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *