Charadas

(Foto) 1938. Missão de pesquisas folclóricas de Mário de Andrade. Imagens do Maranhão - Telhados Fonte: Museu Afrodigital da UFMA.

1861

  • “Logogrifo” – “O Jardim das Maranhenses”, 20/9/1861, ano I, número 23, página 4, segunda coluna.
  • Decifração – “O Jardim das Maranhenses”, 30/9/1861, ano I, número 24, página 4, segunda coluna.
  • “Charada” – “O Jardim das Maranhenses”, 30/9/1861, ano I, número 24, página 4, segunda coluna.
  • Decifração – “O Jardim das Maranhenses”, ano I, número 25, 13/10/1861, página 4, segunda coluna.A resposta oferecida pelo jornal no número seguinte está errada. Ela se refere ao segundo jogo de palavras, intitulado “Conceito”.
  • “Charada” – “O Jardim das Maranhenses”, 2/12/1861, ano I, número 28, página 4, segunda coluna.
  • Decifração – “O Jardim das Maranhenses”, 13/1/1861, ano I, número 29, página 4, segunda coluna.

 1863

  • “Charada” / continua -“Almanaque de Lembranças Brasileiras – 1863”, Cezar Augusto Marques, Segundo ano, páginas 32 e 33 (janeiro), São Luís, Maranhão, 1862.

1868

  • “Charada” / continuação – “Almanaque de Lembranças Brasileiras – 1868”, Cezar Augusto Marques, Terceiro ano, páginas 55 e 56 (fevereiro), São Luís, Maranhão, 1867.
  • “Charada”/ continuação -“Almanaque de Lembranças Brasileiras – 1868”, Cezar Augusto Marques, Terceiro ano, páginas 126 e 127 (maio), São Luís, Maranhão, 1867.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.