Trouxeste a chave? Ou: o sorriso de Carolina – Fernanda Miranda

PDF

Fernanda Rodrigues de Miranda

professora e pesquisadora, é mestra e doutora em Letras pela Universidade de São Paulo – USP; Desenvolve trabalhos em torno dos seguintes temas: autoria negra na literatura brasileira, romance e história, poder e silenciamento, intelectualidade negra e decolonialidade; Dedicou-se à escritora Carolina Maria de Jesus em sua dissertação e ao corpus de romances de autoras negras brasileiras em sua tese de doutorado; Publicou os livros: Carolina Maria de Jesus: literatura e cidade em dissenso e Silêncios PrEscritos: estudo de romances de autoras negras brasileiras (1859-2006), pela Editora Malê. Compõe o Conselho Editorial à frente da publicação da obra completa de Carolina Maria de Jesus pela editora Cia das Letras.
fernandaromira@gmail.com

RESUMO

Carolina Maria de Jesus tornou-se mundialmente conhecida na década de 1960 como a ‘escritora favelada’. Este epíteto historicamente constitui e movimenta uma personagem, cuja longevidade interfere nos domínios próprios da autora. Deste contexto, algumas questões emergem, nos interpelando a adentrar estruturas complexas: como ler a textura do contraditório? Assumir a encruzilhada como instrumento cognitivo?Romper os signos de um enquadramento todo fixo, asfaltado? 60 anos depois da publicação de Quarto de despejo, como estamos lendo Carolina hoje?

Palavras-chave: Carolina Maria de Jesus. Representação autoral. Recepção.

REFERÊNCIAS

EVARISTO, Conceição. Becos da memória. Rio de Janeiro: editora Malê, 2017.


DALCASTAGNÈ, Regina. A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 18-31, dezembro 2007.


PERPÉTUA, Elzira Divina. Traços de Carolina Maria de Jesus: gênese, tradução e recepção de Quarto de Despejo. Tese – (Programa de Pós-graduação em Literatura Comparada), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2000.

XIMENES, Sergio Barcellos. A entrevista profética de Willy Aureli com Carolina Maria de Jesus em 1940. Disponível em: https://aarteliteraria.wordpress.com/2019/11/17/51-a-entrevista-profetica-de-willy-aureli-com-carolina-maria-de-jesus-em-1940/ . Acesso em: 5 março 2020.


Como citar: MIRANDA, Fernanda Rodrigues de. Trouxeste a chave? Ou: o sorriso de Carolina – Fernanda Miranda. Revista Firminas, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 183-194, jan/jul, 2021.

Publicado em: 11/03/2021

Editoria:

Fernanda Miranda
Luciana Diogo
Marília Correia

e_mail: revistafirminas@gmail.com

Arte | #1: Carolina Itzá

Diagramação | artigo: Érica Rodrigues

Capa | #1: Carolina Fernandes

Revisão | artigo: Ana Flávia Ribeiro

Edição de vídeos | #1 Aline Fátima

Logomarca | Wal Paixão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *